quinta-feira, 2 de junho de 2011

As Tendências Pedagógicas Liberais

Tendências pedagógicas liberais

Segundo Luckesi (2005), a educação brasileira, pelo menos nos últimos 50 anos, tem se identificado fortemente com as tendências liberais. Esta influência não necessariamente é percebida por muitos professores. A pedagogia liberal tem como fundamento a preparação do indivíduo para a sociedade, porém, como uma visão restrita sobre as diferenças de classe.

1. TENDÊNCIA LIBERAL TRADICIONAL
A tendência liberal tradicional parte do pressuposto de que o aluno deve ser preparado intelectual e moralmente para assumir seu papel na sociedade. Caracteriza-se por um ensino humanístico e cultural (LUCKESI, 2005; LIBÂNEO, 2006). Fundamenta-se em conhecimentos e valores acumulados ao longo do tempo, tratando-os como dogmas, utiliza-se de métodos universais onde o professor é o centro do processo de ensino-aprendizagem (VEIGA, 2008).
Existe um domínio de aulas expositivas, onde o professor exerce autoridade na relação com o aluno. Como conseqüência, a aprendizagem é receptiva e mecânica. O aluno é considerado um ser passivo. Há ênfase na aplicação de exercícios ou na repetição de conceitos para memorização, isso com o objetivo de disciplinar a mente e formar hábitos. Na avaliação do discente as provas, exercícios e trabalhos são vistos como elemento central (LUCKESI, 2005; LIBÂNEO, 2006).


2. TENDÊNCIA LIBERAL RENOVADA PROGRESSIVISTA
Diferentemente da tendência liberal tradicional, aqui, procura-se valorizar as necessidades individuais dos alunos. A partir do reconhecimento dos interesses e experiências vivenciadas pelos alunos, os conteúdos em sala de aula são estabelecidos. São valorizados os processos mentais e habilidades cognitivas, busca-se “aprender a aprender” (LUCKESI, 2005).
Métodos de solução de problemas, pesquisas ou experiências são práticas manifestadas nesta tendência. O docente atua como auxiliar no desenvolvimento livre e espontâneo do aluno, motivando e estimulando a aprendizagem. A escola renovada progressivista propõe a auto-aprendizagem. Trabalhos em grupo são considerados importantes e condição básica para o desenvolvimento mental. Entende-se o processo de avaliação como qualitativo (LIBÂNEO, 2006).

3. TENDÊNCIA LIBERAL RENOVADA NÃO-DIRETIVA
Esta vertente busca a formação de atitudes por parte dos alunos. Predomina aspectos psicológicos sobre os lógicos neste contexto. Assim, os conteúdos estão baseados na procura por conhecimento pelos próprios alunos.
A educação está centralizada no aluno, sustentada por um relacionamento de respeito garantido pelo professor em seu papel de facilitador. O discente é considerado um ser ativo, com liberdade e autonomia no processo de ensino. A escola renovada não-diretiva propõe a valorização da auto-educação, onde o aluno é o sujeito do conhecimento. A aprendizagem é vista como a modificação das percepções do aluno sobre a realidade. Perde o sentido o processo de avaliação, privilegiando-se a auto-avaliação (BARADEL, 2007; LUCKESI, 2005; LIBÂNEO, 2006).

4. TENDÊNCIA LIBERAL TECNICISTA
É uma corrente pedagógica modeladora do comportamento humano, subsidiada por métodos e técnicas específicas em sala de aula. Os conteúdos são formatados numa seqüência lógica de ensinamento. O aluno é considerado responsivo perante a formação do programa educacional. O movimento tecnicista está diretamente articulado com o sistema produtivo local, interessado na formação de indivíduos competentes para o mercado de trabalho. Parte do pressuposto de que aprender é modificar o desempenho (LIBÂNEO, 2006).
Entende-se aqui, que os métodos em sala de aula são vistos como procedimentos e técnicas voltadas para a transmissão e recepção de informações. O professor, em uma relação estruturada, objetiva e eficiente, transmite informações para o aluno fixá-las. Emprega-se a tecnologia educacional, onde o docente busca atingir um comportamento adequado pelo controle do ensino. Atua como elo de ligação entre a ciência e o aluno. Pode-se dizer que é uma aprendizagem baseada na mudança de nível de desempenho dos discentes (LUCKESI, 2005).

14 comentários:

  1. Parabéns! Resumo bem esclarecedor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. umde Miralva Nascimento da costa Andrade

      Excluir
    2. Muito bom..esclarecedor .me ajudou e muito para a confecção de meu trabalho a respeito de tendências Pedagógica

      Excluir
    3. Muito bom..esclarecedor .me ajudou e muito para a confecção de meu trabalho a respeito de tendências Pedagógica

      Excluir
  2. muito bom o material exposto, porem um tanto complexo como a maioria das apresentações que tratam sobre o assunto.
    mas foi de extrema importancia para meu esclarecimento sobre o tema.
    grato

    ResponderExcluir
  3. Muito bom ira ser um bom embasamento para o meu trabalho escolar.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom ira ser um bom embasamento para o meu trabalho escolar.

    ResponderExcluir
  5. explicação esclarecedora e direta muito bom esse ressumo...
    gostei muito, ajudou-me bastante no meu trabalho...
    obgd.

    ResponderExcluir
  6. Muito bom. Foi-me de grande valia. Extremamente claro e objetivo!

    ResponderExcluir
  7. Eu não concordo com essas divisões de tendências liberais .Eu vejo que independente de escolas publicas ou privadas tem que ter igualdade no aprendizado do aluno.

    ResponderExcluir
  8. Muito obrigada por me tirar dúvidas que durante anos em cursinhos não foram sanadas. Obrigada mesmo

    ResponderExcluir